CISAMESP reúne prefeitos eleitos das cidades que formam o Consórcio



CISAMESP reúne prefeitos eleitos das cidades que formam o Consórcio Encontro fez a primeira apresentação do CISAMESP para os novos gestores das cidades que integram o Consórcio.


Exemplo em gestão, desde 2012, Consórcio ampliou oferta de serviços em saúde em mais de 303%, mesmo com queda de arrecadação dos municípios De cada 1 real investido no CISAMESP, 80 centavos são convertidos em serviços de saúde para os moradores dos 31 municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Municípios da Microrregião do Médio Sapucaí.


Mesmo com o revés na arrecadação dos municípios, o Consórcio multiplicou por três o número de procedimentos ofertados desde 2012. As estatísticas são provas incontestáveis da eficiência do consórcio que se converteu no grande parceiro dos municípios para a média complexidade em saúde, categoria em que se enquadram exames e consultas especializadas, no setor que mais desafia os gestores públicos. A avaliação foi feita pelo presidente do CISAMESP, Carlos Augusto Tenório, e José Carlos, o secretário-executivo do Consórcio, para uma plateia de 31 prefeitos eleitos, na manhã desta quarta-feira (19), no Marques Plaza Hotel.


Os gestores presentes no encontro vão administrar as cidades que integram o consórcio a partir de 2017. Para muitos deles, foi o primeiro contato com a entidade, já que assumirão o executivo municipal pela primeira vez. Atual prefeito de Cachoeira de Minas, Carlos Augusto pregou a união e o compartilhamento de boas práticas como saída para que os municípios da região consigam oferecer serviços de saúde cada vez melhores aos seus moradores.


Aos presentes, contou a história de um agricultor que compartilhava suas sementes de alta qualidade com as propriedades vizinhas. Questionado sobre a prática, ele esclareceu: “Se meus vizinhos também tiverem boas sementes, a polinização natural, que de uma maneira ou de outra vai cruzar o material genético da minha semente com a dos meus vizinhos, vai fazer com que eu tenha ainda melhores sementes, garantindo boas safras”, comparou. O vice-presidente do Consórcio, o prefeito reeleito de São Sebastião da Bela Vista, Augusto Hart Ferreira, também salientou a importância de os municípios adotarem políticas conjuntas de saúde e ressaltou o caráter democrático das decisões tomadas pelo CISAMESP, graças aos conselhos de prefeitos e fiscal, formados nas últimas gestões. “Juntos, somos mais fortes. Se trabalharmos unidos pela saúde, certamente poderemos melhorar a qualidade de vida da nossa população”, analisou.


Um dos anfitriões do evento, o prefeito eleito de Pouso Alegre, Rafael Simões, declarou que sua gestão abrirá as portas para os municípios vizinhos, por entender que, como polo regional, a cidade deve atuar como indutora na oferta de serviços públicos e para o desenvolvimento econômico. Propôs que os municípios se unam na tarefa de buscar recursos junto aos governos federal e estadual. “O Sul de Minas precisa mostrar sua força. Se vamos à Brasília, vamos todos juntos cobrar e buscar investimentos. Se vamos a Belo Horizonte, façamos do mesmo modo”, considerou. Gestor da fundação mantenedora do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) nos últimos anos, Rafael Simões defendeu que o hospital tem papel crucial a desempenhar no atendimento dos serviços de média e alta complexidade para a região. Para tanto, anunciou que sua primeira medida à frente da Prefeitura será a desapropriação do Campo da Lema para ampliação do HCSL. Mas lembrou que será necessário buscar recursos junto à União e Estado para concretizar a medida. Mais uma vez propôs que a região se una em torno do objetivo comum.


Ao longo de aproximadamente duas horas, os prefeitos eleitos conheceram os números do CISAMESP. O Consórcio atende hoje a uma população de 580 mil habitantes. Oferta 16 especialidades médicas, realiza cerca de 15 modalidades de exames clínicos e outras 12 de exames por imagem. Diariamente, mais de 400 pacientes passam pelo Consórcio de saúde, sediado em Pouso Alegre. Tudo isso é feito com uma única fonte de recursos, 1% do FPM dos municípios consorciados.


Mesmo em um ano difícil, com queda acentuada na arrecadação dos municípios, o CISAMESP conseguiu fazer o que parecia impossível, ampliou a oferta de serviços em saúde, embora sua receita tenha encolhido. Passou de 58,2 mil exames, em 2015, para 60,1 mil, em 2016. O número de consultas especializadas evoluíram de 64,8 mil para 72,1 mil no mesmo período. Desde 2012, o Consórcio ampliou em três vezes o número total de procedimentos ofertados, passando de 43,3 mil para 131,3 mil.


Como tal feito foi possível? O secretário-executivo explica que a administração do consórcio é formada por um corpo de funcionários exclusivamente técnico. As decisões do Consórcio são delegadas a um conselho de prefeitos e outro fiscal, o que minimiza a possibilidade de erros. Há ainda o fato de o CISAMESP contar com prestadores de serviços que são remunerados por produção, eliminado a margem para serviços ociosos. Outra série de fatores, como marcação digital online de consultas e disponibilidade de procedimentos com maior demanda nos municípios, são os ingredientes da receita de gestão de sucesso do Consórcio, como avaliou José Carlos.



Em 2015, o Consórcio completou 20 anos de prestação de serviços para a população regional. Sobre o CISAMESP Na área de abrangência atingida pelo Consórcio, em 31 municípios, aproximadamente 580 mil pessoas têm a instituição como referência em consultas e exames de média complexidade, transporte em saúde seguro e gratuito. São mais de 130 mil atendimentos por ano. Ao todo, 23 ônibus operam o transporte de pacientes em 25 rotas regulares.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square